Economia Circular e Baixo Carbono

Economia Circular e Baixo Carbono

Projeto Europeu SuReCity

SuReCity

O projeto europeu SuReCity - Sustainable and Resource Efficient Cities - Holistic Simulation and Optimization of Energy, Transportation, Air-Quality and Climate Strategies of Smart Cities, foi submetido em maio de 2015 ao programa Horizonte 2020, vertente ERA-NET Smart Cities and Communities, tendo sido aprovado no final de 2015. O desenvolvimento do projeto foi iniciado em 2016 e decorrerá ao longo de 3 anos.

São parceiros deste projeto, coordenado pelo Austrian Institute of Technology, um conjunto de municípios e universidades europeias, que incluem a FCT/UNL e uma empresa portuguesa, a 3Drivers. O parceiro deste projeto é a Câmara Municipal de Almada e a AGENEAL presta apoio ao desenvolvimento do mesmo.

O projeto pretende apoiar a integração inteligente de políticas e medidas que visem obter um sistema energético de baixo carbono, incluindo serviços de mobilidade, manutenção dos objetivos de sustentabilidade na qualidade do ar, utilização sustentável dos recursos, criação de emprego e melhoria da governação.

Para alcançar estes objetivos, está em desenvolvimento uma plataforma de software que interliga vários modelos científicos para efetuar avaliações holísticas e otimizadas, concebendo estratégias locais de redução de emissões e energia a médio e longo prazo para bairros e cidades. Este modelo computacional permitirá a inventariação, projeção e monitorização das emissões de gases com efeito de estufa com origem no território de Almada, para todos os sectores de atividade.

A aplicação deste modelo será concretizada através de uma plataforma interativa que apoiará a elaboração, o teste, a concretização e a monitorização de emissões de gases com efeito de estufa, assim como de medidas para a promoção da eficiência energética, energias renováveis e mobilidade de baixo carbono.

Esta ferramenta é pioneira à escala europeia e, pelo seu grau de rigor e inovação, permitirá a Almada ser o primeiro município português a possuir uma ferramenta deste tipo, que constituirá uma importante mais-valia para o planeamento energético do território, complementando o conceito já existente de “Aptidão Energética à Urbanização”. Entre outras valências o modelo permitirá simular o impacto de medidas para a redução de consumos de energia, identificar o potencial e os custos de adoção de tecnologias renováveis e de baixo-carbono, bem como dos possíveis postos de trabalho a elas associado, promovendo ainda a integração de Almada na comunidade europeia de smart cities, informando o processo para a redução de emissões de GEE para alcançar os objetivos da Declaração de Paris dos Eleitos Locais, subscrita por Almada.